Notícias

27 Julho 2018

Vitória coloca 1º de Agosto no controlo do apuramento

A continuidade do 1º de Agos-to na Liga dos Clubes Campeões Africanos de futebol passa pelo desfecho do jogo de hoje, diante do Zesco United FC da Zâmbia, às 17h00, no Estádio Nacional 11 de Novembro, referente à quarta jornada do Grupo D da prova continental.

Igualados a dois pontos com os “electricistas” zambianos, no último lugar da série, comandada pelos tunisinos do Etoile du Sahel (7), à frente do Mbabane Swallows de eSwatini (3), os militares do Rio Seco, bicampeões an-golanos, estão obrigados a tri-unfar, para que a passagem aos quarto-de-final continue a depender apenas do seu desempenho, nomeadamente do que forem capazes de fazer, na recepção aos representantes do antigo Reino da Suazilândia. 
Sob a arbitragem de Bernard Camille (Seychelles), auxiliado pelos compatriotas Hensley DannyPetrousse e James Fedrick Emile, o 1º de Agosto joga a última de três finais, num ciclo de desafios decisivos iniciado há uma semana, na cidade zambiana de Ndola, frente ao adversário deste final de tarde. E o balanço parcial é favorável para a formação rubra e negra, às ordens do sérvio Zoran Macki, pelo ponto conquistado fora de casa, nas Afrotaças, e o triun-fo (2-0) diante do Petro de Luanda, na corrida ao título do Girabola.
Muito criticada ao longo da temporada, pela falta de consistência das exibições e a irregularidade dos resultados, cuja nota marcante é a frequência de empates na competição doméstica, a equipa das Forças Armadas Angolanas está a viver uma nova juventude, mudança notada na entrega dos jogadores, nos últimos desafios.
E, diante da incerteza quanto à utilização de Geraldo, médio dinamizador do jogo ofensivo, lançado na Zâmbia, quase um mês depois do afastamento dos relvados, por lesão, mas resistiu apenas 42 minutos, a única garan-tia dada pelos treinadores aponta para a adopção de uma postura ofensiva, muito na sequência da imagem competitiva deixada frente aos petrolíferos.
Sem Mário, o grande acha-do dos escalões de formação do clube, por falta de inscrição na Confederação Africana, a coordenação do meio campo é a grande incógnita na definição dos titulares do 1º de Agosto. A aposta pode recair para a entrada do defesa central nigeriano Yisa, no apoio a Show, enquanto Ibukun assume as tarefas de transporte da bola e definição dos ritmos de jogo.

Futebol de ataque

Na condição de visitados, os pupilos de Zoran Macki vão, certamente, abandonar os cuidados defensivos assumidos nos domínios do adversário, com as entradas de Guelor e Mingo Bile, numa espécie de laterais de tracção atrás. Assim, a preferência volta a recair aos titulares Isaac e Paizo, alas projectados para o ataque, através de incursões em profundidade pelos flancos.
Entre os postes, Tony Cabaça oferece, à partida, segurança aos colegas, à semelhança de Dany Masunguna (capitão) e Bobó, no eixo da defesa. A dúvida está no ataque, uma vez pairar no ar a curiosidade em torno da possível repeti-ção da estrutura de dois avançados, Jacques e Razaq, a alteração estratégica que baralhou o plano de jogo do Petro de Luanda. 
Mas, com ou sem reticências, a grande certeza é de que o embaixador angolano vai entrar determinado a ultrapassar o poderio futebolístico dos zambianos, adversário recheado de jogadores de qualidade técnica acima da média africana. Os lançamentos do guarda-redes Jacob Banda, a solicitar a entrada dos goleadores Jesse Were e Lazarous Kambole, bem como a movimentação na zona intermédia de Winston Kalengo e John Ching'andu, são aspectos estudados ao detalhes pelos militares. Às 20h00, o Etoile du Sahel recebe o Mbabane Swallows. 
A jogar em casa, o 1º de Agosto espera ser empurrado pelos adeptos, apesar das fracas assistências registadas no 11 de Novembro. Ivo Traça, treinador-adjunto, explicou, em conferência de imprensa, os caminhos a seguir para a conquista do sucesso.
“Estamos a trabalhar em três variantes. Vamos ver qual delas será a melhor, para sairmos vitoriosos. Lá na Zâmbia tivemos duas partes distintas. Uma primeira em que fomos muito defensivos e a segunda, um pouco mais ofensivos. Mas vamos jogar em casa e queremos fazer golos. Seremos mais ofensivos”, prometeu o treinador.
George Lwandamina, técnico da equipa zambiana, reparte o favoritismo: “Não há vida ou morte no futebol, porque se assim fosse, já teríamos perdido muita gente. Mas digo que o jogo é crucial e extremamente importante para ambos os conjuntos. A vitória é importante para qualquer um dos lados, a ver se ressuscitamos as nossas campanhas na competição".

 

Fonte: Jornal de Angola

Classificação

Pos Clube Pts
1 1º de Agosto 1º de Agosto 53
2 Petro de Luanda Petro de Luanda 53
3 Kabuscorp Palanca Kabuscorp Palanca 46
4 Interclube de Luanda Interclube de Luanda 45
5 Académica do Lobito Académica do Lobito 40
6 Recreativo do Libolo Recreativo do Libolo 38
7 Progresso de Sambizanga Progresso de Sambizanga 36
8 Sagrada Esperança Sagrada Esperança 36
9 Sporting de Cabinda Sporting de Cabinda 34
10 Desportivo da Huíla Desportivo da Huíla 34
11 FC Bravos do Maquis FC Bravos do Maquis 31
12 Recreativo da Caála Recreativo da Caála 28
13 Kuando Kubango FC Kuando Kubango FC 25
14 Domant FC Domant FC 25
15 1º de Maio de Benguela 1º de Maio de Benguela 19
16 JGM do Huambo JGM do Huambo 3
Patrocinador Oficial ZAP
© 2018 Girabola ZAP. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por

Bitmaker Software