Notícias

12 Março 2018

Petro de Luanda empata e deixa tudo em aberto

Um empate sem golos (0-0) consentido pelo Petro de Luanda na terça-feira, no jogo com o SuperSport United da África do Sul , no Estádio 11 de Novembro, não permitiu vislumbrar  perspectivas de qualificação, mas deixou em aberto o desfecho da eliminatória de acesso para a fase de grupos da Taça da Confederação.
 Diante de um adversário que se sabia, à priori, ser muito difícil de ultrapassar, as incidências do jogo desta primeira mão e as dificuldades evidenciadas pela equipa petrolífera durante quase todo o jogo para chegar ao golo, foram provas inequívocas disso mesmo. Os tricolores tudo fizeram para violar as redes da baliza contrária, mas do outro lado do relvado, esteve uma equipa organizada defensivamente e boa fisicamente. 
Apesar, de provocar algumas situações de perigo junto à baliza contrária, sobretudo por Manguxi, que chega a ver o poste negar-lhe o golo na segunda parte do jogo, o Petro teve inúmeras dificuldades de transpor a defesa do SuperSport. A equipa sul-africana mostrou ser um conjunto experiente e com qualidades técnicas e físicas impressionantes, aliás, reconhecidas pelo técnico Beto Bianchi no final do jogo. 
O futebol rápido, intenso, dinâmico e de alta pressão evidenciado pelo SuperSport deve ser um sério recado a ter em consideração, para o desafio da segunda mão, agendado para o dia 16, em Pretória. Se, por um lado, se deve realçar o facto do Petro não sofrer qualquer golo neste jogo, facto acalentador , por outro, destaca-se também a particularidade do ataque tricolor se ter manifestado impotente para marcar . Assim, é crível que no desafio da segunda mão, em casa e diante do seu público, os sul-africanos  assumam outra postura, seguramente muito mais ofensiva, com objectivo de chegarem ao golo mais cedo e arrumar com a eliminatória. Contudo, nessa altura, pode ser determinante para o sucesso do conjunto angolano a capacidade de surpreender o dono da casa, marcar um golo que pode inverter o desfecho da qualificação a seu favor. 
Um empate com golos pode ser na pior das hipóteses, o melhor resultado que o Petro consiga no terreno do SuperSport United ,no embate de resposta.  Ao contrário dos tricolores que só agora começa a época com apenas quatro jogos oficiais nas pernas, o SuperSport  vai em 24 jogos disputados no seu campeonato, facto que está a ser referenciado pela crítica desportiva nacional, como factor de desvantagem para o conjunto angolano. Aliás, trata-se de uma opinião não partilhado pelo técnico Beto Bianchi, que fez questão de afirmar (ver texto ao lado), que o número de jogos não determina o valor ou potencial de uma equipa vencer a eliminatória. 
Seja como for, o facto é que a igualdade sem golos, adia a decisão da eliminatória para a segunda mão, em casa dos sul-africanos. Quem vencer o jogo do dia 16 segue em frente, mas qualquer empate com golos, coloca o conjunto angolano na eliminatória da Taça da Confederação.

BETO BIANCHI
“Não temos nada a perder” 

O técnico do Petro de Luanda, Beto Bianchi, afirmou que a equipa mantém acesa a esperança na qualificação,  para a última fase da eliminatória da Taça da Confederação. O hispano -brasileiro considera ter probabilidades do seu conjunto marcar um golo em casa do adversário e obrigar o adversário à pressão. 
“Não temos nada a perder e nem pensar que está tudo acabado. Queria terminar com a baliza sem sofrer golo, mas se saísse com uma vitória seria melhor. Mas este resultado, por incrível que pareça, é muito bom, porque se marcarmos um golo obriga o adversário a fazer dois”, assegurou o técnico dos tricolores. 
Beto Bianchi não tem dúvidas de que está a defrontar uma equipa adulta, experiente e com jogadores de elevada qualidade,  que jogam com grande intensidade, uma realidade a que o Petro não está habituado a enfrentar nos jogos do Girabola Zap.
 “Acho, que enfrentámos uma excelente equipa, uma equipa com ritmo muito diferente da que estamos acostumados. A intensidade e a pressão dos jogadores e as condições físicas são bastante diferentes do que temos aqui, mas o Petro tentou o momento  de chegar ao golo, não perdeu a cara ao jogo. Tentamos, mas eles fecharam-se muito bem no segundo tempo e com esta intensidade que eles têm, é muito difícil”, justificou-se, antes de sublinhar que está tudo em aberto. 
“O resultado está em aberto, temos o jogo de resposta e acredito que na casa deles vão ter que abrir um pouco mais e deixar mais espaço para a gente jogar”, acrescentou. 
O experiente treinador referiu, por outro lado, que se deve valorizar o futebol muito bem conseguido pelo adversário e o que fez em campo, pois, garantiu que viu um adversário que pratica um futebol muito intenso e que não dá tempo a pensar. 
“O que sempre insisto à minha equipa e aos jogadores, é que têm de pensar muito rápido, tal como no futebol europeu. Aqui, somos um pouco lentos na maneira de pensar. Quando recebemos a bola temos de saber o que fazer com ela e este, o ritmo de jogo do SuperSport United, é que parecia que estávamos nervosos. Era a pressão do adversário”. 

Fonte: Jornal dos desportos

Classificação

Pos Clube Pts
1 1º de Agosto 1º de Agosto 13
2 Petro de Luanda Petro de Luanda 11
3 Progresso de Sambizanga Progresso de Sambizanga 9
4 Interclube de Luanda Interclube de Luanda 8
5 FC Bravos do Maquis FC Bravos do Maquis 7
6 Sagrada Esperança Sagrada Esperança 7
7 Recreativo do Libolo Recreativo do Libolo 6
8 Desportivo da Huíla Desportivo da Huíla 6
9 ASA ASA 5
10 Kuando Kubango FC Kuando Kubango FC 5
11 Kabuscorp Palanca Kabuscorp Palanca 5
12 Académica do Lobito Académica do Lobito 5
13 Santa Rita de Cássia FC Santa Rita de Cássia FC 4
14 Sporting de Cabinda Sporting de Cabinda 4
15 Saurimo FC Saurimo FC 4
16 Recreativo da Caála Recreativo da Caála 4
Patrocinador Oficial ZAP
© 2018 Girabola ZAP. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por

Bitmaker Software