Notícias

18 Março 2019

Falta de eficácia destrói sonho na elite africana

Por culpa própria, o Petro de Luanda deixou escapar o apuramento para os quartos-de-finais da Taça da Confederação Africana de Futebol, ao perder (0-1) ontem frente ao Gor Mahia do Quénia, em Nairobi, na sexta e última jornada do Grupo D.

Nem a jogar durante 20 minutos com mais dois jogadores, por expulsões do lado dos quenianos, os tricolores às ordens do hispano-brasileiro Roberto Bianchi foram capazes de violar a baliza defendida por Odhiambo. O embaixador angolano teve tudo a seu favor para regressar ao país com o passaporte visado.
Apurados até com o empate, caso não houvesse vencedor no desafio entre o Hussein Dey da Argélia e o Zamalek do Egipto, que não passou da igualdade sem golos, os petrolíferos começaram por abrir mão da arbitragem honesta do marroquino Rédouane Jiyed, presente no Estádio Misc Kasarani apostado em dignificar as insígnias da FIFA.
O jogo até começou de feição para o Petro, que limitou a profundidade do Gor Mahia, muito confiante no poder de fogo do ruandês Jacques Tuyisengue, a sua principal referência ofensiva. O quarteto defensivo formado por Eddie Afonso, Wilson, Danilson e Tó Carneiro, bem apoiado por Herenilson e Além, o duplo tampão do meio campo, dava conta do recado.
Foi na falta de eficácia na finalização que o vice-campeão angolano deixou escapar as hipóteses de ser feliz, por esbanjamento de oportunidades de criar vantagem no marcador. Primeiro à passagem do quarto de hora, quando o cruzamento de Tiago Azulão se perdeu no vazio, sem ninguém para rematar.
Pior na fotografia ficou Job, que aos 21 minutos cabeceou ao lado, assistido por Azulão. Odhiambo agradeceu o desacerto, porque a maior dificuldade era mesmo dar à bola um destino contrário ao fundo da baliza.
Próximo do intervalo, Job voltou, aos 41 minutos, a errar o alvo. Num remate com o pé esquerdo, o “capitão” petrolífero desperdiçou mais uma oportunidade de colocar a equipa em vantagem no marcador e em situação privilegiada para ser uma das oito habilitadas a jogar a fase seguinte da prova continental.

Falta de discernimento

A expulsão de Ernest Wendo, aos 37 minutos, na sequência de uma investida com requinte de violência sobre Vá, substituído a seguir por limitação física, acabou por não ser explorada pelos pupilos de Bianchi, que viram o adversário complicar as contas, aos 58 minutos, na conversão de um penaltie por Jacques Tuyisengue, a castigar acção faltosa de Tó Carneiro.
Um pouco depois de uma hora de jogo, Azulão criou, aos 66 minutos, sensação de golo, numa cabeçada a responder a solicitação de Além. Na resposta, Tuyisengue riscou, aos 74 minutos, a pintura da trave da baliza de Élber, que viu a bola embater com estrondo no ferro.
No capítulo seguinte, Shafik vê o segundo amarelo, aos 75 minutos, e o Gor Mahia fica a jogar com nove jogadores. A partir daí o Petro foi uma equipa muito insegura, enquanto os quenianos lançavam mão a todo o tipo de argumentos e artifícios para conservar o avanço no marcador, inclusive quedas por lesões imaginárias, sem qualquer contacto.
Jogaram pelos tricolores Élber; Tó Carneiro, Danilson, Wilson e Eddie Afonso; Herenilson, Além (Mateus, 68 min), Manguxi (Carlinhos, 60 min), Job (cap) e Vá (Toni, 43 min); Tiago Azulão.
Após a disputa da sexta jornada, Zamalek e Gor Mahia, ambos com nove pontos, ocuparam os dois primeiros lugares do Grupo D. O Hussein Dey, oito, foi terceiro, e o Petro de Luanda, sete, ficou na última posição.

Fonte: Jornal Angola

Classificação

Pos Clube Pts
1 1º de Agosto 1º de Agosto 61
2 Petro de Luanda Petro de Luanda 54
3 Kabuscorp Palanca Kabuscorp Palanca 47
4 Desportivo da Huíla Desportivo da Huíla 46
5 Interclube de Luanda Interclube de Luanda 37
6 Sagrada Esperança Sagrada Esperança 37
7 FC Bravos do Maquis FC Bravos do Maquis 35
8 Recreativo do Libolo Recreativo do Libolo 35
9 Progresso de Sambizanga Progresso de Sambizanga 34
10 Recreativo da Caála Recreativo da Caála 31
11 Santa Rita de Cássia FC Santa Rita de Cássia FC 29
12 Académica do Lobito Académica do Lobito 27
13 Sporting de Cabinda Sporting de Cabinda 24
14 Kuando Kubango FC Kuando Kubango FC 23
15 ASA ASA 23
16 Saurimo FC Saurimo FC 18
Patrocinador Oficial ZAP
© 2019 Girabola ZAP. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por

Bitmaker Software