Notícias

15 Abril 2018

Clássico termina sem golos

1º de Agosto e Petro de Luanda empataram ontem, sem golos, no Estádio Nacional 11 de Novembro, no jogo 75 do clássico dos clássicos do futebol angolano, que marcou o destaque da 10ª jornada do Campeonato da I Divisão, Girabola Zap, cuja liderança isolada foi reforçada pelo Interclube, com 22 pontos.

Aguardado com grande expectativa, o reencontro dos dois maiores emblemas do desporto-rei em Angola terminou como começou. Os ataques montados por Zoran Maki, nos militares do Rio Seco, e Roberto Bianchi, nos petrolíferos do Eixo Viário, revelaram-se incapazes de violar as balizas defendidas por Neblu e Gerson.
As amarras tácticas armadas pelos treinadores, durante a semana de preparação, fizeram com que o jogo seguisse agitado, do primeiro ao último minuto, mas sem enfoque na finalização, pois foram escassas a situações de golos criadas no processo ofensivo de ambas as equipas, que privilegiaram o controlo das acções a meio campo.
Diante de um quadro de acentuado desfalque dos tricolores, privados dos préstimos de Job, “capitão” e principal dinamizador do jogo ofensivo, por castigo, do brasileiro Tony, pela mesma razão, e ainda de Wilson, comandante da estrutura defensiva, os “rubros e negros”, ontem sem a presença de Dany Massunguna, entraram obrigados a mandar no desafio.
E conseguiram impor as suas ideias sobre um adversário consciente das limitações, daí a adopção de uma postura mais calculista, primando pela utilização de um bloco médio-baixo, com saídas pontuais para o ataque em contra-golpe. Mas as investidas dos militares foram sempre longe da baliza de Gerson, que, no primeiro tempo, viu Geraldo a desconsertar os colegas, na organização defensiva, só que sem sucesso nas tentativas de assistência para finalização.
Eddie Afonso, o jogador mais esclarecido do Petro de Luanda, conseguiu colocar o sector mais recuado do 1º de Agosto em desassossego, quando deixou Neblu pregado à relva, fora da grande  área. Valeu aos pupilos de Maki a recuperação de Bobó, que impediu o golpe certeiro a Tiago Azulão, “matador” neutralizado pelo defensores contrários, com destaque para Yisa, central de apurada qualidade.
Antes, Azulão cruzou com objectividade para a entrada de Francis, estorvado por Neblu, que fez a leitura correcta do lance. Até ao soar do apito do árbitro Rodrigues Aleixo, para o intervalo, os bicampeões nacionais revelavam falta de profundidade nas suas acções pelos flancos, invariavelmente conduzidas por Geraldo.

Mudança de atitude

O segundo tempo trouxe um 1º de Agosto diferente. A mudança do centro do jogo para o corredor central, sobretudo depois da entrada de Bua, exigiu do Petro maior entrega na defesa dos caminhos com destino à sua baliza, tarefa facilitada pela falta de poder de remate à meia-distância, apenas tentada minutos antes por Fofó, que viu Gerson fazer uma defesa apertada, com o braço invertido.
A presença militar no terço defensivo dos petrolíferos limitou as acções numa parte do campo, porém sem o discernimento necessário para que a partida registasse pelo menos um golo, porque na resposta, em contra-ataque, com o alçar da bola, de modo a apanhar em contra pé a defesa contrária, os avançados eram anulados com certa facilidade.
No seu registo habitual, Bianchi chamou a si o protagonismo e acabou por receber ordem de expulsão do árbitro Rodrigues Aleixo, alegadamente por dirigir palavras injuriosas ao assistente Júlio Lemos, por discordar de uma infracção assinalada à sua equipa.
O empate sem golos acabou por ir ao encontro das despesas ofensivas das duas equipas, que, à semelhança do clássico da primeira volta do Girabola do ano passado, produziram pouco futebol para brindar o público que quase ocupou metade do estádio, com pelo menos um golo. Deste modo, apesar dos desafios em atraso, os dois colossos, principais candidatos à conquista do título, vêem os polícias criar conforto na primeira posição.

Fonte: Jornal de Angola

Classificação

Pos Clube Pts
1 1º de Agosto 1º de Agosto 57
2 Petro de Luanda Petro de Luanda 57
3 Kabuscorp Palanca Kabuscorp Palanca 47
4 Interclube de Luanda Interclube de Luanda 45
5 Recreativo do Libolo Recreativo do Libolo 41
6 Académica do Lobito Académica do Lobito 41
7 Sagrada Esperança Sagrada Esperança 38
8 Desportivo da Huíla Desportivo da Huíla 37
9 Progresso de Sambizanga Progresso de Sambizanga 36
10 Sporting de Cabinda Sporting de Cabinda 35
11 FC Bravos do Maquis FC Bravos do Maquis 35
12 Recreativo da Caála Recreativo da Caála 34
13 Kuando Kubango FC Kuando Kubango FC 28
14 Domant FC Domant FC 28
15 1º de Maio de Benguela 1º de Maio de Benguela 22
16 JGM do Huambo JGM do Huambo 3
Patrocinador Oficial ZAP
© 2018 Girabola ZAP. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por

Bitmaker Software