Notícias

29 Novembro 2018

Ansiedade quase traiu o 1º de Agosto no regresso

Às cegas, por falta de informação do adversário, ainda no período de defeso, o 1º de Agosto foi obrigado a correr o dobro, para evitar o tombo estrondoso diante do AS Otohô do Congo Brazzaville, a tempo de reduzir o impacto da surpresa, com a vitória por 4-2, ontem, no Estádio Nacional 11 de Novembro.

Entretidos na troca da bola na defesa, sem profundidade para levar o jogo ao terço defensivo dos visitantes, os militares do Rio Seco deram 25 minutos de avanço a um opositor que não escondeu o respeito pelo histórico recente do embaixador angolano, mas não rejeitou as facilidades concedidas.
Posicionados em 1.4.3.3, com apenas Show no tampão defensivo, nas costas de Buá e Mongo, os volantes lançados por Dragan Jovic, ainda privado dos préstimos do criativo Ibukun, o médio fantasista nigeriano, que nos últimos anos tem feito luz no meio campo, os rubro negros eram superados com facilidade.
Nos corredores, Ary Papel parecia um corpo estranho na equipa, sem capacidade de dar profundidade ao jogo, enquanto Geraldo, escondido no flanco direito, deixa saudades do “abre latas” que tem “descomplicado” as acções ofensivas dos tri-campeões do Girabola. Como consequência, Mabululu ficou desamparado entre os defesas do Otohô.
Para agravar o cenário de apatia colectiva, a defesa, o sector mais eficiente do 1º de Agosto, deu sinais de insegurança. Bobó e Dani Masunguna, os patrões do corredor central, perdiam e erravam a abordagem dos lances, sobretudo por apostarem na marcação à zona.
Cabwey Kivutuka foi o primeiro a violar a baliza de Tony Cabaça, enquanto Mandala Konte deixou os adeptos agostinos em estado de choque, ao colocar o resultado em 0-2. A habitual imagem de tranquilidade de Jovic, contrastava com a preocupação instalada nas bancadas. Teve de ser Mongo a pegar na equipa e puxá-la para frente. O médio ofensivo conseguiu contagiar os colegas, que não demoraram a recusar a resignação, diante do quadro pintado como antítese da boa campanha assinada na edição passada na prova continental, sob a batuta do sérvio Zoran Maki, cujo apogeu foi a presença nas meias-finais. 
O golo de Mongo, na sequência da desatenção dos congoleses, levou o grupo a segurar o jogo, ao ponto de restabelecer a igualdade ainda antes do intervalo, por intermédio de Geraldo, na transformação de uma grande penalidade.

Aperto no balneário 

Um a um, os jogadores foram repreendidos pelo treinador, que levou o discurso preparado ao balneário, depois de ouvir durante alguns minutos os adjuntos, no banco de suplentes. A primeira mudança foi a saída de Guelor, para entrada de Mingo Bile, com Isaac a ocupar a lateral esquerda, quando antes jogou no lado direito.
Sempre distante do registo normal, Geraldo suscitava questionamentos quanto à continuidade em campo. Resposta que não tardou a chegar, porque o médio inventou uma jogada em diagonal interior, tabelou com Mabululu, recebeu na área e colocou a equipa pela primeira vez em vantagem. 
Já com ascendente no controlo das acções do jogo, o 1º de Agosto subiu as linhas e intensificou a pressão junto da área do AS Otohô. Mas o golo que deu alguma tranquilidade, em relação ao desafio da segunda “mão”, na próxima quarta-feira, chegou apenas no fim, por Jacques, que saltou do banco.

 

Fonte: Jornal de Angola

Classificação

Pos Clube Pts
1 1º de Agosto 1º de Agosto 13
2 Petro de Luanda Petro de Luanda 11
3 Progresso de Sambizanga Progresso de Sambizanga 9
4 Interclube de Luanda Interclube de Luanda 8
5 FC Bravos do Maquis FC Bravos do Maquis 7
6 Sagrada Esperança Sagrada Esperança 7
7 Recreativo do Libolo Recreativo do Libolo 6
8 Desportivo da Huíla Desportivo da Huíla 6
9 ASA ASA 5
10 Kuando Kubango FC Kuando Kubango FC 5
11 Kabuscorp Palanca Kabuscorp Palanca 5
12 Académica do Lobito Académica do Lobito 5
13 Santa Rita de Cássia FC Santa Rita de Cássia FC 4
14 Sporting de Cabinda Sporting de Cabinda 4
15 Saurimo FC Saurimo FC 4
16 Recreativo da Caála Recreativo da Caála 4
Patrocinador Oficial ZAP
© 2018 Girabola ZAP. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por

Bitmaker Software