Notícias

7 Janeiro 2019

Afrotaças forçam adiamento do jogo entre Petro e CDH

As Afrotaças vão afectar a conclusão da 11ª jornada do campeonato, mais concretamente, o aliciante jogo Petro de Luanda - Desportivo da Huíla. Os tricolores jogam fora, no sábado, com o Stade de Malien, para a Taça da Confederação, ainda assim, na quarta-feira e na quinta-feira a ronda tem outros cartazes que devem prender os adeptos, pois, cada vez têm mais motivos para acompanharem o despique que já se nota no topo da classificação geral.
O chamado dérbi do Leste, Sagrada Esperança - FC Bravos do Maquis, às 15h00 no Estádio do Dundo, é um dos grandes atractivos de quarta-feira. Os antagonistas tiveram desempenhos diferentes, na ronda passada, o que aumenta a expectativa. 
Enquanto os diamantíferos ambicionam dar sequência ao que fez, os maquisardes lutam para corrigir o passo em falso dado em casa. A inesperada derrota caseira, com o Recreativo da Caála, aumentou o peso da responsabilidade da equipa do Luena na deslocação ao Dundo.
As duas equipas estão cientes da grande carga emocional que o dérbi vai provocar, pois, o peso é igual para os dois lados porque nem o Sagrada nem o Maquis conseguem ser regulares e continuam a alternar os resultados.
A primeira volta está a caminhar para o fim, sem que diamantíferos e maquisardes tranquilizem os seus adeptos, talvez depois do dérbi alguma coisa mude, já que a rivalidade entre os vizinhos pode resultar em algo de bom para o vencedor.
Temível em casa, o Sporting de Cabinda tenta prevalecer com relação ao jogo com o Kabuscorp do Palanca, às 15h00 no Tafe. Os leões são sempre difíceis quando estão no seu reduto. A ambição de somar o número possível de pontos perante os adeptos, faz da equipa verde e branco um adversário indesejável a todos. Há, portanto, todos os motivos para acreditar na equipa da casa, que anseia renascer a fama de tomba -gigantes que demora a aparecer na temporada.
Os palanquinos estão longe do esplendor esperado, contudo, a classificação parece boa,  têm de se preocupar com o regresso a Luanda, trazendo os pontos para estarem perto do pelotão da frente. 
Ainda sem pedalada para seguir o ritmo dos rivais, os pupilos de Paulo Torres estão com os trabalhos de casa certos, com mais um triunfo devem continuar perto dos que pretendem ultrapassar.
A cada jornada, o Recreativo do Libolo prova que não tem capacidade competitiva para se aguentar de pé, na primeira volta, enquanto o ASA está a fazer uma campanha sofrível, todavia, é o tipo de adversário que dá esperança a quem anseia por recuperação a cada ronda.  O apito inicial soa também às 15h00, no Estádio de Calulo, com os donos de casa pressionados a somarem três pontos. A intermitência de resultados, faz dos libolenses as grandes decepções do Girabola, pelo que os adeptos têm motivos de queixa contra a equipa. A primeira volta está na recta final e a equipa está na zona de descida.
Os aviadores prometeram muito por causa das exibições, contudo, faltam-lhes os resultados favoráveis, de modo consecutivo, para uma campanha tranquila. Ganhar o \'pontito\', ante o conjunto orientado por Sérgio Boris que se encontra numa posição aflita, é o mínimo que se pede à equipa orientada por José Dinis.

Fonte: Jornal dos desportos



Classificação

Pos Clube Pts
Patrocinador Oficial ZAP
© 2019 Girabola ZAP. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por

Bitmaker Software