Notícias

7 Janeiro 2019

Afrotaças forçam adiamento do jogo entre Petro e CDH

As Afrotaças vão afectar a conclusão da 11ª jornada do campeonato, mais concretamente, o aliciante jogo Petro de Luanda - Desportivo da Huíla. Os tricolores jogam fora, no sábado, com o Stade de Malien, para a Taça da Confederação, ainda assim, na quarta-feira e na quinta-feira a ronda tem outros cartazes que devem prender os adeptos, pois, cada vez têm mais motivos para acompanharem o despique que já se nota no topo da classificação geral.
O chamado dérbi do Leste, Sagrada Esperança - FC Bravos do Maquis, às 15h00 no Estádio do Dundo, é um dos grandes atractivos de quarta-feira. Os antagonistas tiveram desempenhos diferentes, na ronda passada, o que aumenta a expectativa. 
Enquanto os diamantíferos ambicionam dar sequência ao que fez, os maquisardes lutam para corrigir o passo em falso dado em casa. A inesperada derrota caseira, com o Recreativo da Caála, aumentou o peso da responsabilidade da equipa do Luena na deslocação ao Dundo.
As duas equipas estão cientes da grande carga emocional que o dérbi vai provocar, pois, o peso é igual para os dois lados porque nem o Sagrada nem o Maquis conseguem ser regulares e continuam a alternar os resultados.
A primeira volta está a caminhar para o fim, sem que diamantíferos e maquisardes tranquilizem os seus adeptos, talvez depois do dérbi alguma coisa mude, já que a rivalidade entre os vizinhos pode resultar em algo de bom para o vencedor.
Temível em casa, o Sporting de Cabinda tenta prevalecer com relação ao jogo com o Kabuscorp do Palanca, às 15h00 no Tafe. Os leões são sempre difíceis quando estão no seu reduto. A ambição de somar o número possível de pontos perante os adeptos, faz da equipa verde e branco um adversário indesejável a todos. Há, portanto, todos os motivos para acreditar na equipa da casa, que anseia renascer a fama de tomba -gigantes que demora a aparecer na temporada.
Os palanquinos estão longe do esplendor esperado, contudo, a classificação parece boa,  têm de se preocupar com o regresso a Luanda, trazendo os pontos para estarem perto do pelotão da frente. 
Ainda sem pedalada para seguir o ritmo dos rivais, os pupilos de Paulo Torres estão com os trabalhos de casa certos, com mais um triunfo devem continuar perto dos que pretendem ultrapassar.
A cada jornada, o Recreativo do Libolo prova que não tem capacidade competitiva para se aguentar de pé, na primeira volta, enquanto o ASA está a fazer uma campanha sofrível, todavia, é o tipo de adversário que dá esperança a quem anseia por recuperação a cada ronda.  O apito inicial soa também às 15h00, no Estádio de Calulo, com os donos de casa pressionados a somarem três pontos. A intermitência de resultados, faz dos libolenses as grandes decepções do Girabola, pelo que os adeptos têm motivos de queixa contra a equipa. A primeira volta está na recta final e a equipa está na zona de descida.
Os aviadores prometeram muito por causa das exibições, contudo, faltam-lhes os resultados favoráveis, de modo consecutivo, para uma campanha tranquila. Ganhar o \'pontito\', ante o conjunto orientado por Sérgio Boris que se encontra numa posição aflita, é o mínimo que se pede à equipa orientada por José Dinis.

Fonte: Jornal dos desportos



Classificação

Pos Clube Pts
1 Desportivo da Huíla Desportivo da Huíla 25
2 1º de Agosto 1º de Agosto 24
3 Kabuscorp Palanca Kabuscorp Palanca 21
4 Progresso de Sambizanga Progresso de Sambizanga 19
5 FC Bravos do Maquis FC Bravos do Maquis 18
6 Petro de Luanda Petro de Luanda 18
7 Recreativo da Caála Recreativo da Caála 15
8 Sagrada Esperança Sagrada Esperança 15
9 Santa Rita de Cássia FC Santa Rita de Cássia FC 14
10 Académica do Lobito Académica do Lobito 14
11 Interclube de Luanda Interclube de Luanda 13
12 Sporting de Cabinda Sporting de Cabinda 13
13 Recreativo do Libolo Recreativo do Libolo 11
14 Kuando Kubango FC Kuando Kubango FC 11
15 ASA ASA 11
16 Saurimo FC Saurimo FC 9
Patrocinador Oficial ZAP
© 2019 Girabola ZAP. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por

Bitmaker Software