Notícias

7 Março 2018

1º de Agosto sem desculpas para eventual descalabro

Liga dos Clubes Campeões Africanos em futebol

Sem as limitações disciplinares que impedem a utilização de atletas considerados influentes, no Girabola, o 1º de Agosto defronta hoje às 16h00, no Estádio Nacional 11 de Novembro, com arbitragem do camaronês Antoine Max Effa Essouma, auxiliado por Elvis Guy Nguegoue e Ernest Nkeniji Ekokobe, o Bidvest Wits da África do Sul, na derradeira eliminatória de apuramento para a fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões Africanos em futebol.

A primeira preocupação dos militares do Rio Seco é criar vantagem na disputa do acesso à etapa seguinte da prova. Mas, para tal, estão obrigados a lavar a cara, depois das exibições desgarradas no início da defesa do título nacional, com o saldo de um empate sem golos frente ao Progresso Sambizanga, e a derrota por 0-1, na visita ao reduto da Académica do Lobito.
O cenário competitivo é outro. Natael, Geraldo e Nelson Luz, jogadores castigados pela Federação Angolana, por faltarem à chamada do seleccionador nacional, estão à disposição da equipa técnica comandada por Zoran Maki. Apenas o lateral esquerdo Paizo, por lesão, continua fora das opções.      
Garantir a presença na etapa na qual as equipas são compensadas financeiramente pela Confederação Africana, a cada ponto conquistado, parece ser a prioridade nas apostas da direcção do clube encabeçada por Carlos Hendrick da Silva, que reforçou o plantel com jogadores experientes, casos de Jacques, Mongo, Isa e Razak.
Para ultrapassar o campeão sul-africano, o 1º de Agosto tem de recuperar a sua vertigem ofensiva, qualidade não sentida nos dois jogos disputados no Girabola. A equipa rubra e negra foi sempre previsível no ataque à baliza adversária, revelando-se incapaz de pisar os últimos 30 metros de campo com segurança na posse e circulação da bola.
A explicação encontrada é a mudança de jogadores, mais de metade da equipa. Hoje, num contexto competitivo diferente, Maki pode utilizar o “onze” formatado para a prova, quadro que pode criar um maior equilíbrio na disputa com o Bidvest Wits, formação que tem a vantagem de estar numa fase mais adiantada da época futebolística, por contar já com 23 jogos realizados no seu campeonato.
Inferiores no porte físico, os militares estão obrigados a apostar na velocidade e no encurtar das linhas de passe, caso queiram sair de Luanda com um resultado prometedor, uma vez a eliminatória ser decidida fora de portas, à semelhança da ronda anterior, por força da inferioridade no ranking. Os médios criativos, Ibukun e Buá, têm de actuar como verdadeiros faróis na condução da equipa. Os flanqueadores, Isaac, Natael, Nelson Luz e Geraldo, são chamados a municiar Jacques, a principal referência ofensiva, apoiado por Mongo no ataque à baliza.
Bobó e o “capitão” Dany Massunguna devem estar preparados para o choque físico com os avançados do Bidvest Wits, bem dotados tecnicamente. Jogar na antecipação, sem permitir a execução de acções no espaço entre linhas, evitando as bolas colocadas nas costas da cortina defensiva.  
Em entrevista à Angop, ontem no final do último treino,  Ivo Traça, técnico-adjunto, afirmou que a equipa está moralizada, apesar do mau começo a nível interno. 
“Treinámos os aspectos inerentes às características do adversário. Estamos preparados para encarar o jogo com muita responsabilidade”, disse o antigo jogador dos militares e dos Palancas  Negras.
Orientados por Gavin Hunt, os estudantes, nome pelo qual são tratados os jogadores da equipa sul-africana, querem resolver parte da eliminatória já nos domínios do campeão angolano, que consideram ser muito competitivo, sobretudo nas transições ofensivas.
A oitava posição, com apenas 29 em 69 pontos disputados na Liga da África do Sul, num registo de 7 vitórias, 8 empates, 8 derrota, 21 golos marcados e 24 sofridos, pode passar a imagem de certa fragilidade do opositor do 1º de Agosto, quando a prática mostra que tem maior andamento.

 

Fonte: Jornal de Angola

Classificação

Pos Clube Pts
1 1º de Agosto 1º de Agosto 57
2 Petro de Luanda Petro de Luanda 57
3 Kabuscorp Palanca Kabuscorp Palanca 47
4 Interclube de Luanda Interclube de Luanda 45
5 Recreativo do Libolo Recreativo do Libolo 41
6 Académica do Lobito Académica do Lobito 41
7 Sagrada Esperança Sagrada Esperança 38
8 Desportivo da Huíla Desportivo da Huíla 37
9 Progresso de Sambizanga Progresso de Sambizanga 36
10 Sporting de Cabinda Sporting de Cabinda 35
11 FC Bravos do Maquis FC Bravos do Maquis 35
12 Recreativo da Caála Recreativo da Caála 34
13 Kuando Kubango FC Kuando Kubango FC 28
14 Domant FC Domant FC 28
15 1º de Maio de Benguela 1º de Maio de Benguela 22
16 JGM do Huambo JGM do Huambo 3
Patrocinador Oficial ZAP
© 2018 Girabola ZAP. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por

Bitmaker Software